A Descaracterização do Evangelho


Descaracterizaram o Evangelho da Graça, por uma onda de uma década progressista, que por sopro de espíritos desconhecidos superfaturaram a obra do calvário, colocando sobre os ombros de Jesus feridas novas e solicitando que o Mestre cravasse suas mãos novamente com os pregos da banalidade. O discurso da super graça, não só é a-bíblico como estúpido. Estudando sobre esse tema, o que alguns apregoam é tão danoso para a fé, assim como se tornou uma assinatura contra o Evangelho de Cristo.


A visão paulina sobre a Graça é a consagração da vida do crente, e não a degradação moral no histórico daqueles que se dizem nascidos de novo. O comportamento determina o nível do Evangelho que possuímos. Podem até elucidar um discurso bonito, mas a maneira de se viver denúncia exatamente o ‘Evangelho’ que está no caráter. “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.” (II Coríntios 11:3)