top of page

A Geografia da Colheita, a que mais impacta o coração de Deus (1)


“Rogai, pois, ao Senhor da ceifa, que mande obreiros para a sua colheita.” (Mateus 9:38)


Estamos estudando sobre geografias. Você, nos últimos 3 meses, ouviu e leu muitas coisas interessantes. Nossos conceitos foram ampliados e, em muito, fomos desafiados a guardar territórios. Não tem como um homem não ser territorialista, faz parte do processo de maturidade da vida dele. Não saber conquistar e ampliar territórios revela mediocridade. Mesmo você trabalhando para alguém, militando no território do outro, e Deus lhe usar como usou a Jacó, na casa de Lobão, você está tendo direitos a uma geografia ampliada.


“Amplia o lugar da tua tenda, e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; e a tua descendência possuirá os gentios e fará que sejam habitadas as cidades assoladas.” (Isaías 54:2,3)


Então, os territórios são um direito de quem, legalmente, trabalha, mas não é de bom alvitre uma opção para quem só observa, e com dolo usurpa. Os trabalhadores são de uma convocação divina. É Jesus quem pede homens novos para trabalharem na seara que aí está. Para que é esse trabalho? Para que honras, da parte do Pai, se manifestem e possamos fazer nosso trabalho de não deixar desperdícios na lavoura dEle. Claro que muitos não estão atentos sobre essa conquista de território e, por causa dessa confusão de entendimento do que lhes pertence e do que é do outro, acabam atropelando o projeto divino. Estamos crendo que uma gama nova de trabalhadores está chegando para fazer valer a colheita que nos foi prometida.


“E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor. Então, disse aos seus discípulos: A ceifa é realmente grande, mas poucos os obreiros. Rogai, pois, ao Senhor da ceifa, que mande obreiros para a sua colheita.” (Mateus 9:36-38)


Quando você ganha uma vida é um território novo que se ampliou para Deus na terra dos viventes, assim com não ganhar vidas é uma oportunidade que damos ao inimigo para que diminua nossa conquista que já está apontada. Não vamos pensar que as vidas, na sua naturalidade, darão passos decisivos na direção do Senhor, por isso, o Evangelho precisa ser pregado para que as pessoas sejam salvas, libertas do seu passado, curadas das suas feridas e medos, e, claro, restauradas das coisas que a vida e adversidades arranharam no caráter do povo. Existem conflitos de gerações em todos os ambientes onde estamos inseridos, e não podemos subestimar que as pessoas podem ter um destino espiritual sem Deus.


Não podemos nos omitir na missão de pregar o Evangelho, assim, esse território poderoso, chamado gente, se encontrará com o Senhor e desfrutará da nova vida em Deus. O novo nascimento é uma das coisas mais poderosas que pode acontecer, pois além de edificar as vidas aqui na terra foi-lhe oferecido um destino em Deus para que seja um patrimônio da eternidade. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. 18. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação.” (2 Coríntios 5:17,18)

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page