A Graça nunca me acusa, a Graça me justifica


“Sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.” (Romanos 3:24)


Ninguém consegue sobreviver no Reino se não for a graça que o próprio Deus criou para nos redimir através do calvário. Jesus é o Senhor de tudo, e Ele é o Dono da Graça. Embora todos tenham esse direito, o homem, por rebeldia, e com um coração insolente, se levanta contra Deus e seus princípios. Imagine, você tem todo o direito de desfrutar de uma vida com Deus e ser templo do Espírito Santo, carregando no seu caráter a graça de Deus; e muitos não assimilam que essa graça nos salva e também nos dá paz, alegria, prosperidade e uma vida espiritual abençoada. Não é obtusidade da sociedade não desfrutar dessa bênção que o pai conquistou para nós? Mas, o pecado cega o homem de tal maneira que se não for a paciência da Graça, todos ficaríamos no lamaçal do pecado.


“Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” (Isaías 59:1,2)


Somos justificados pela fé em Cristo Jesus. Isso é, literalmente, a GRAÇA. Imagine o ser humano caído desde o primeiro Adão, com uma sentença de condenação eterna nas costas, agora tendo toda chance de cancelar os seus pecados e vivível a vida de Deus. Só a cruz poderia trazer tamanha libertação, e só o amor de Deus poderia nos livrar do pecado e nos redimir de um passado tão condenatório.


“Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado; que o Cristo havia de padecer. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e para que venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, e envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio.” (Atos dos Apóstolos 3:18-21)


Bem, todos nós que fomos alcançados pela graça não estamos autorizados a brincar com a seriedade do evangelho. Por mais que queriam baratear a graça, nós sabemos que o nosso compromisso com Jesus e seu Reino estão para além de uma interpretação errada do ato do calvário. Na verdade, quem conhece a graça, deseja viver longe da aparência do mal e não dará oportunidade ao pecado.


“Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado.” (Romanos 6:1-7)


Renê Terra Nova

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo