Fuja do mercado da Graça


As Igrejas históricas tratavam a graça com responsabilidade, e levavam a causa do Evangelho como proposta de mudança de vida. O não vos conformeis com esse mundo era uma verdade, pois se tornar sócio do mundo para ter seguidores não é o ensino que ajuda a romper com o mundo para gerar discípulos do Reino. A Graça está sendo usado como forma de ganhar coisas e não como a fórmula de mudar vidas. Spurgeon disse:


“A profissão da fé sem a GRAÇA divina é a pompa fúnebre de uma alma morta”. De fato, são muitos celebradores da vida antiga quando, na verdade, precisávamos ser contempladores da vida futura. Quem exalta o passado se alia às suas mediocridades; os que colocam sua esperança no Senhor, com certeza, estão vislumbrando o futuro de esperança que Ele nos prometeu.


“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o futuro de esperança.” (Jeremias 29:11)