Geografia da COLHEITA, a que mais agrada o coração de Deus (14)


Feliz PÁSCOA!


Quem não se organizar não entenderá a Páscoa. Será verdade isso? Sim, é verdade, a logística da Páscoa bíblica é tão bem organizada que quem não seguisse o passo a passo não conseguiria sair do Egito, e poderia atrair um luto para suas casas. Hoje começa a Páscoa Bíblica, mas o que significa Páscoa? Na primeira Páscoa - Pasah - ou pass-over que é passar por cima, não atingir nossa casa e sermos livres do anjo da morte. Que dia! Mas para acontecer o livramento e o povo não se inserir em pragas, precisava estar alinhado com as instruções divinas. “Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do SENHOR.” (Êxodo 12:11). Não poderia ser de outra maneira, precisavam se ORGANIZAR. Imagina 600 mil pessoas obedecendo a mesma instrução, não havia outro meio de comunicação a não ser a tradição oral, e a mesma informação chegou em todos os lares. Por que? Estavam organizados.


Essa logística divina foi seguida à risca, para que uma nação fosse liberta. Aprendemos desde cedo que nossa libertação, nossa cura, nossa restauração e nossa restituição são frutos de uma vida organizada em Deus, que sabe ler exatamente o que Ele está falando ao Seu povo. Não podemos subestimar, achando que as instruções, por mais desafiadoras que sejam, não estejam dentro de uma direção sagrada para que possamos desfrutar dos milagres que estão por vir. A Páscoa Bíblica é uma das mais incompreendidas ações divinas, pois é como se a crueldade estivesse dentro do plano. Mas não, pelo contrário, estava em voga a libertação de uma nação para regressar ao propósito, e o Senhor marcar um povo que seria matriz de um avivamento, embora com dor, mas o primogênito precisava ser entregue. “E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e em todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR.” (Êxodo 12:12)


Olha que plano perfeito: Jesus era o Unigênito do Pai, filho único, insubstituível, inigualável e sem macha, sem defeito sem pecado, puro. Ele precisava ser o Primogênito e, para isso acontecer, precisava nascer outros irmãos. Ele morre como Único e ressuscita como Primeiro, Primícia. Bem, o plano foi feito, tudo raciocinado nos céus para que a Redenção pudesse ser homologada e, claro, a libertação fosse um direito de quem seguisse os passos. Tudo muito bem ORGANIZADO, a logística não poderia falhar. Como assim? Veja o sinal profético: Jesus foi o Cordeiro compartilhado naquela noite, como um Ato Profético, e apontou para o futuro, a Redenção de um povo chamado Igreja. E para nós, cristãos, a Páscoa é, literalmente, uma vida por uma outra vida, pois todos pecaram e estão separados da Glória de Deus. Esse paralelo entre o Egito e a terra prometida, é exatamente isso, temos os nossos ‘egitos’ particulares, as trevas, que dominam as mentes, e seremos libertos e salvos dessa vida de pecados. Sairemos daqui para a terra prometida, o Céu, que tanto sonhamos. Essa organização nos dá o direito de salvação! Jesus é meu Cordeiro Pascal, e através dEle estou perdoado dos meus pecados e pronto para começar a caminhada para minha terra prometida. “Purificai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.” (1 Coríntios 5:7)

Renê Terra Nova

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram