top of page

Hanukáh, o meu milagre chegou!


“E em Jerusalém era inverno, e havia a festa da Hanukáh; E Jesus andava observando no templo, no alpendre de Salomão; Rodearam-no, pois, os judeus, e disseram-lhe: Até quando terás a nossa alma suspensa? Se tu és o Cristo, dize-nos abertamente; Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo tenho dito, e não o credes. Os milagres que eu faço, em nome de meu Pai, essas testificam de mim”. (João 10:20-23-25)



O objetivo central da Festa de Hanukáh é celebrar o milagre contra a profanação e as ações pagãs em territórios que são consagrados a Deus, tirando as doutrinas que perverteram os lugares sagrados que tornaram imundo o altar onde o Senhor era exaltado.



Uma curiosidade importante: Por volta do ano 200 a.C os judeus viviam como um povo autônomo na terra de Israel, a qual, nessa época, era controlada pelo rei selêucida da Síria. Os judeus eram escravos dentro do seu próprio espaço geográfico. Assim como vemos pessoas dentro dos nossos territórios que ainda são presas do sistema secular.



O povo da terra pagava para viver na sua própria terra, porém eles eram subjugados por povos invasores de cultura da perversão. O povo israelense pagava impostos à Síria e “aceitava” a autoridade dos selêucidas, com um único objetivo: ser livre para seguir sua própria fé e manter seu modo de vida.



No segundo séculos, por volta de 180 a.C o rei Antíoco, grego de doutrinas idólatras, ordenou que todos aqueles que estavam sob seu domínio - em específico Israel - abandonassem sua religião e seus costumes. No caso dos judeus, isso não funcionou, ao menos em parte.



Muitos judeus, principalmente, os mais ricos, e os politicamente corretos aderiram ao helenismo (cultura grega) e ficaram odiados e conhecidos pelos judeus mais religiosos e alguns pobres como "helenizantes", uma vez que ficavam tentando fazer a cabeça do resto dos judeus para também seguirem a cultura grega. Olha a cultura pagã aí nos nossos dias, se não está da mesma maneira?.



Antíoco queria transformar Jerusalém em uma "pólis" (cidade) grega, e conseguiu através da cultura pagã, levantando os deuses gregos, e Zeus como o senhor sobre todo povo, e sacrificava coisas imundas no altar do templo em Jerusalém, inclusive porcos, que era a ofensa em máxima aberração. Não era só a idolatria, estava pautado no estilo de vida perversa e promíscua. Quem descumprissem as ordens de Antíoco, morreria.



Existe sempre um corajoso. Matatias, nascido na cidade de Modim, que fica no sul de Jerusalém, uma cidade simples na época, que hoje se tornou em uma das metrópoles mais ricas desse estado, devido ao valor espiritual de não se permitir que o templo fosse profanado nem as casas recebessem doutrinas estranhas. (Estive aqui em Modim hoje, onde estou escrevendo esse texto).



Aqui em Modim, deu início a uma ofensiva contra os greco-sírios, liderada por Matatias (Matitiahu), um camponês da família dos Hasmoneus - MACABEUS - Os Martelos - e, seus cinco filhos João, Simão, Eliézer, Jonatas e Yehudá. Olha a determinação de Matatias: Em alta voz, ele declarou: “Mesmo que todas as nações se afastassem de Deus para obedecer ao rei, eu e minha família continuaremos fiéis sem negociar nossos valores.”



Após a morte de Matatias, Yehudá toma a frente da batalha, com um pequeno exército formando em sua maioria por camponeses. Os macabeus durante anos lideraram o movimento que levou à independência da Judeia e que reconsagrou o Templo de Jerusalém, o que havia sido profanado pelos gregos.



No ano 37 a.C, saíram de simples camponeses para a linhagem de família real, e se tornaram mais importantes da história de Israel até os dias de hoje, por causa da determinação de limpar o povo do PAGANISMO. Precisamos de Matitias nos dias atuais, não é verdade?



O que é Hanukáh? Hanukáh é uma batalha do bem contra o mal; da luz contra as trevas; da mentira contra a verdade; da santidade contra profanação. Eu entendi que a festa de Hanukáh não é só ascender a HANUKIAH, mas, principalmente, entrar em batalha acirrada para combater o paganismo. Isso não está sendo fácil, pois o secularismo moderno helenizou nosso povo e muitos hedonistas estão surgindo na nossa geração, e essas prerrogativas estão contaminando a mente até dos mais nobres do Reino.



Por que Jesus participaria dessa festa? “E em Jerusalém era inverno e era a festa de Hanukáh; E Jesus andava observando no templo, no alpendre de Salomão”. (João 10:22-23). Então, Hanukáh é uma festa que Jesus está presente! Somos um povo que se move nos princípios, e quero honrar ao M12 que tem se esforçado para viver os valores do Senhor, isso não é fácil, mas é possível. Somos uma espécie de Matatias.



Nesse final de ano, temos muitos motivos para celebrar os milagres do Senhor, pois os livramentos são intensos e o Senhor continuará nos protegendo. Vou lhe dá uma informação inédita: Isso você não sabia? O quê? Entramos no portal de • KISLEV • ou seja, no portal dos milagres. O que significa Kislev? Consulte você também no calendário bíblico, ( dê um Google ) “na visão bíblica” Kislev - hebraico : כִּסְלֵו; vem da raiz kislimu 'pleno, abundante', ungido, por ser um mês de muitas chuvas, garante a prosperidade da terra. A chuva só vem se os céus liberarem.



Hoje, estou em Israel, e temos visto como as festas bíblicas e históricas têm um peso no mundo espiritual. Agora eu os advirto: Romper com o paganismo tem um preço, mas não existem recompensas maiores do que estar em linha com o Senhor e Sua Palavra. Profetizo dias promissores, nesse final de ano, e que o Senhor seja conosco nessa atmosfera de mudanças, e nossa geografia seja visitada de forma sobrenatural.



Tive o privilégio de ver a HANUKIAH sendo acesa todos os dias no mudo, e a alegria do povo em cantar, dançar e proclamar seus milagres, nada fora da palavra; e como não se apaixonar pelos princípios? Hoje fecha esse ciclo, e que os milagres eclodam na sua geografia, e não falte o azeite na sua casa, e os nossos sonhos não sejam interrompidos por distrações pagãs, nem alimentarmos uma mentira na nossa geografia.



Deus os abençoe, e se tiver um motivo para reunir a família nesse tempo, que seja em torno de Jesus, sem os adereços pagãos, para que Seu Reino seja honrado, e o altar da nossa casa não seja contaminado.



Feliz Festa!


Hag Shameáh Hanuká!



Apóstolo Renê Terra Nova.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page