Homem de Dores e o desprezo dos discípulos

Atualizado: Ago 31


Um dia, o Senhor disse: “Vocês estarão comigo no Jordão, onde eu marquei o encontro para dar as instruções de como vocês procederão na nova fase”. Na mente do Messias estava tudo pronto, a certeza de que seus discípulos estariam aguardando no lugar indicado e que iriam velar pela promessa. Mas, o desprezo pelo destino profético, fez com que os três discípulos principais, mesmo o atento João, pudessem sustentar aquela palavra.


“E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita, vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas. Ele, porém, disse-lhes: Não vos assusteis; buscais a Jesus Nazareno, que foi crucificado; já ressuscitou, não está aqui; eis aqui o lugar onde o puseram. Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galileia; ali o vereis, como ele vos disse.” (Marcos 16:5-7)


Então, um anjo “jovem” precisou acordar a mente profética de Pedro, Tiago e João, para que não desistissem do propósito e velassem pela palavra que Jesus já lhes havia ministrado. Por isso, precisamos de profetas, pois muitos se esquecem do que o Senhor nos ensinou e desprezam o ensino profético. Quantos de nós, sem nenhum exagero, ficamos tateando nos nossos caminhos, sem direção, ou trancafiados em nossos casulos, sem perspectivas de mudanças, quando, na verdade, já temos a direção do Mestre, onde devemos estar, como devemos estar, e com quem devemos estar. Esse encontro está específico, mas o detalhe dele era PEDRO.


“E diga a Pedro!”. “Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro.” (Marcos 13:7). Então, a Igreja não pode DESPREZAR nem esquecer os encontros e ensinos que nos foram ministrados.


“E rogamo-vos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós e que presidem sobre vós no Senhor, e vos admoestam; e que os tenhais em grande estima e amor, por causa da sua obra. Tende paz entre vós. Rogamo-vos, também, irmãos, que admoesteis os desordeiros, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos, e sejais pacientes para com todos. Vede que ninguém dê a outros mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos. Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal.” (I Tessalonicenses 5:12-22).


Você observou quem foi convocado para o encontro? A Igreja “PEDRO”; a Família “TIAGO” – irmão de Jesus, e o querido “JOÃO”, o discípulo amado. O Mestre havia sido desprezado pela Igreja, pela Família e pelo Discipulado. Isso nos faz pensar que o que está escrito não pode ser negado. Nós somos líderes e passamos por momentos tenebrosos, mas quando olhamos para o Calvário vemos que ninguém superará a dor dAquele que comprou nossa história e mudou nossa sorte, o mais desprezado de todos os homens. “Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.” (Isaías 53:3)_


Renê Terra Nova

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram