Homem de Dores e o desprezo dos seus discípulos


Você ser desprezado por um estranho, já é esquisito, agora ser desprezado pelos seus seguidores é outro nível. Embora o calvário tenha sido uma tarefa individual, que só Jesus poderia cumprir, não dava direito aos discípulos de deixarem o Homem de Dores sozinho nesse cenário. Entendo que não é fácil vencer o dia mal, nem tão pouco ser precipitado à morte quando os planos e sonhos ainda não se realizaram. Porém, afora João, nenhum outro discípulo teve a coragem de enfrentar o processo da cruz com o Mestre, mesmo que depois da ressureição, eles, os 12, tenham dado a vida por Jesus, Jesus se deu por exemplo dando a vida dEle por todos. Vou mostrar a você algumas leis de recompensa quando não abrimos mão do nosso chamado. Jesus precisava morrer por todos, por mim e você, e depois ressuscitar. Existe recompensa maior? Mas, o nível de rejeição dos 12 foi uma das dores grandes do Mestre.


“Todavia, esses fatos todos ocorreram em cumprimento às Escrituras dos profetas. E assim, todos os discípulos desprezaram a Jesus e fugiram. Jesus diante do tribunal.” (Mateus 26:56)


Como você reagiria sabendo que seus discípulos deixaram você sozinho na hora da sua maior dor? Quando a decisão de conquista de território estava sendo estabelecida, TODOS fugiram do propósito central. Teria perdão para esses discípulos? Bem, mesmo sabendo que estava tudo em um plano, um deles não se intimidou e foi em todo processo. Na verdade, João acompanhou de perto tudo, e teve o que nenhum outro teve, revelações poderosas e a missão acima de todos; e se torna um dos discípulos mais notáveis na história do cristianismo. Olha a recompensa de não fugir! João narra o processo de rejeição, o desprezo antes do calvário e quando a doutrina de Jesus começou a ser elucidada e muitos não aceitaram. O desprezo que os discípulos deixaram, como marca no ministério de Jesus, mostra que mesmo que estejamos corretíssimos no nosso ministério e chamada, estaremos sendo resistidos, rejeitados e, claro, desprezados por muitos que jamais imaginaríamos que nos deixariam no meio do caminho e desprezariam nossa vida e história.


Esse texto de João é uma das maiores riquezas de liderança para você não achar que seu ministério será aplaudido, e mesmo tendo seguidores fiéis você poderá passar por desprezos que não estavam contabilizados na sua visão de liderança.


“Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? Sabendo, pois, Jesus em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto, disse-lhes: Isto escandaliza-vos? Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava? O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida. Mas há alguns de vós que não creem. Porque bem sabia Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar. E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. Desde então muitos dos seus discípulos tornaram o desprezaram e se foram, e já não andavam com ele. Então disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos? Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente. Respondeu-lhe Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? E um de vós é um diabo. E isto dizia ele de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze.” (João 6:60-72)


Renê Terra Nova

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram