top of page

Jerusalem é a nossa Fonte - Parte 15


RESTAURANDO ISRAEL


“Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra num só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos.” (Isaías 66:8)



Agora você já sabe que Israel sofreu no Egito, Babilônia, e foi exilado. Por que? Desobediência! Não tem como um desobediente se manter no território se não está pautado em valores. O Senhor elegeu Israel como modelo para as nações. Na verdade, Jerusalém é chamada pelo Apóstolo Paulo como mãe das nações, mostrando a importância da cidade, esclarecendo a Igreja na Galácia, conhecida também como Anatólia Central da Ásia Menor, hoje localizada na região onde está a Turquia. “A Jerusalém do alto é livre, e esta é a nossa mãe!” (Gálatas 4:26). A falta de decoro de Israel com Deus, registrado no livro de Oseias, fez com que essa nação cheia de promessas fosse exilada do seu próprio território. “Todavia, eu ensinei a andar a Efraim; tomando-os pelos seus braços, mas não entenderam que eu os curava. Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento.” (Oséias 11:3,4)


“Te cerquei com cordas de amor”, pois a desobediência atrai adversários para nossa geografia e os autoriza a possuírem o território que era nosso por herança. Nunca vi um desobediente prosperar e ter saúde emocional e espiritual. A desobediência gera rebelião e o pecado da rebeldia e feitiçaria são a mesma coisa, como você verá na sequência: “Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.” (1 Samuel 15:22,23). Eu poderia trazer aqui uma lista de deuses a quem Israel dobrou os joelhos e adorou, porque os rei maus levavam o povo ao pecado da idolatria. “Deixaram o SENHOR e serviram a Baal e a Astarote.” (Juízes 2,13). “Tais árvores servem ao homem para queimar; com parte de sua madeira se aquenta e coze o pão; e também faz um deus e se prostra diante dele, esculpe uma imagem e se ajoelha diante dela.” (Isaías 44:15). Vemos, em 2 Crônicas 6:13, Salomão, na Assembleia, se ajoelhando a BARAK; a sabedoria se curvando à tolice. Pelo poder e desobediência o homem negocia seu patrimônio maior, seu relacionamento com Deus.


Observe que nenhum outro povo, além de Israel, tinha a chamada para ser monoteísta, mas a cultura politeísta fez de Israel uma nação prostituta espiritualmente. “Eles dizem: Se um homem despedir sua mulher, e ela o deixar, e se ajuntar a outro homem, porventura tornará ele outra vez para ela? Não se poluirá de todo aquela terra? Ora, tu te prostituíste com muitos amantes; mas ainda assim, torna para mim, diz o SENHOR. Levanta os teus olhos aos altos, e vê: onde não te prostituíste? Nos caminhos te assentavas para eles, como o árabe no deserto; assim poluíste a terra com as tuas fornicações e com a tua malícia. Por isso foram retiradas as chuvas, e não houve chuva serôdia; mas tu tens a fronte de uma prostituta, e não queres ter vergonha. Ao menos desde agora não chamarás por mim, dizendo: Pai meu, tu és o guia da minha mocidade? Conservará ele para sempre a sua ira? Ou a guardará continuamente? Eis que tens falado e feito quantas maldades pudeste.” (Jeremias 3:1-5). Todo o capítulo é uma chamada de atenção, principalmente quando trocamos a nossa confiança nEle por coisas vãs.


35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page