top of page

Jesus é a Graça do Evangelho


Quando penso no Evangelho da Graça, não consigo adicionar uma interpretação fora da Pessoa de Cristo. Se Jesus é o Senhor do Evangelho da Graça, por que alguns estão querendo colocar uma conta que não é do calvário? Qual? A de viver dissolutamente como se a conquista foi consignada. Jesus é o Senhor e sua Graça a é ação que me alcançou, me tirou do pecado e firmou meus pés sobre uma rocha. Os apologetas do assunto “graça” têm levado milhões de pessoas ao engano. Temos visto que um povo sem doutrina e faltoso de conhecimento do que seja realmente a Graça de Cristo tem enveredado por caminhos que depõem contra o ensino. Qual ensino? Do próprio Dono da Graça.


“E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará. Porque, que aproveita ao homem granjear o mundo todo, perdendo-se ou prejudicando-se a si mesmo? Porque, qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do homem, quando vier na sua glória, e na do Pai e dos santos anjos. E em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte até que vejam o reino de Deus.” (Lucas 9:23-27)


Não parecem duas personagens? A que estão ministrando por aí e a que Ele mesmo pregou. Existe uma doutrina mais poderosa do que a que foi lançada da boca do próprio Cristo? Eu conheço algumas pessoas que estão se “beneficiando” desse estranho Evangelho e que a conduta e ações estão plenamente fora do discurso do CRISTO. A negação de si mesmo é a doutrina mais forte e severa que saiu dos lábios de Jesus. Alguns dizem: “Jesus tem tolerância com todos e não acusa ninguém”. Pois bem, o Jesus que diz: “Eu te amo” é o mesmo que diz: “Eu não vos conheço”.


“Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mateus 7:19-23)


Observe: “Nunca vos conheci”, está sendo ministrado pelo DONO DA GRAÇA, quem mais tem autoridade e legitimidade sobre o assunto. Eu não posso terceirizar a Graça com minhas hermenêuticas mais absurdas, achando que o amor pelo mundo, com direito à concupiscência da carne e soberba da vida estarão dentro da proposta das minhas interpretações. Jesus não negociou o Evangelho com os intérpretes da lei. Como abrirá concessão para as leis novas interpretadas? Ninguém mudará o decreto nem será absolvido só pelo fato de buscar argumentos para alimentar a obra da carne. Paulo trata esse tema com propriedade e deixa-nos um alerta:


“Pois quê? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum. Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça.” (Romanos 6:15-18)


Renê Terra Nova

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page