O Evangelho de Cristo e a inteligência do homem de Deus


Muitos utilizam o Evangelho para colocar seus conteúdos maldosos sem vida e, claro, com o espírito humano teleguiando suas mentes. Não teremos libertação legítima com o evangelho da carne, ao contrário, seremos promotores de confissões mentais nas geografias que lidamos. O Evangelho de Cristo é a natureza de Cristo em um ser humano, são os pensamentos do Céu na vida de uma pessoa. É a resposta da oração de Jesus para que seu Reino se expanda e atraíamos a atmosfera do Céu para a geografia onde vivemos (Oração do Pai nosso). Se você perguntar para alguns discípulos na Igreja, quem é Cristo, poucos vão dizer: “O Filho do Deus Vivo”. A uma pluralidade de interpretações sobre quem é Cristo, desde os dias de Apóstolo Paulo.


Precisamos diagnosticar o que é o evangelho do homem e a natureza de homem, o Evangelho de Cristo e a nova natureza. “Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.” (Efésios 1:13,14). Essa é a revelação do Espírito onde a carne não tem como competir com a vida de Deus em nós.


Mas, a diversificação dos “evangelhos” fez grupos seletos que a própria carne se regozija por ser oportunizada para se expressar em sua “plenitude”, mas é obra da carne. As justificativas para esses sarcorzismos “carne” em operação, são as mais variadas possíveis. Você sabe dos surgimentos das neo-igrejas que têm os cardápios mais diversificados possíveis. “Isto mesmo: A Igreja da DIVERSIDADE, do evangelho plural”. Nenhum Apóstolo do primeiro ao terceiro século admitiria tamanhas aberrações em nome de Cristo.


O Evangelho de Cristo é uma proposta de renúncia para que a carne saia de evidência e o espírito governe o mal caráter indomável. Paulo diz que esse Evangelho foi anunciado pela boca do Senhor Jesus. “Irmãos, quero que saibam que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. Não o recebi de pessoa alguma nem me foi ele ensinado; ao contrário, eu o recebi de Jesus Cristo por revelação.” (Gálatas 1:11,12)


Quem poderá interpretar a mente de Cristo? Você lembra que Paulo faz uma analogia sobre a inteligência espiritual e como devemos lidar com pensamentos que governem nossa mente e não nos deixarmos ser guidão por outros sentimentos? Quando nós não nos posicionamos sobre o governo dos nossos pensamentos, somos invadidos por conceitos que perturbam os nossos valores. Pensamentos do alto estão linkados com o que Deus raciocina e podemos captar esse construto mental para temos legalidade de entrar no mundo espiritual raciocinando por princípio bíblico.


“Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.” (I Coríntios 2:12-16)


Continua…


Rene Terra Nova

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram