top of page

O EVANGELHO E O REINO DOS CÉUS (Parte 7)


“O Reino dos céus assemelha-se a um tesouro escondido no campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o novamente. Então, transbordando de alegria, vai, vende tudo o que tem, e compra aquele terreno. A pérola de grande valor.” (Mateus 13:44)


O que o Evangelho do Reino tem que muda as vidas? A proposta, que é unicamente de Jesus; Ele tem o projeto da Salvação nas Suas mãos, e a ministração que é só dEle. Quando Jesus chegou anunciando o Reino de Deus, foi uma mensagem nova, pois ninguém ousou ensinar essa mensagem, por vários motivos. Primeiro. Porque não a tinham. Segundo. Porque é uma revelação messiânica, única, exclusiva de Jesus. Daí, a mensagem se atualizou, mas foi Jesus quem deu a introdução do Evangelho do Reino; a mensagem é dEle. Agora, o curioso é que Ele não tinha duas referências, a visão do Evangelho do Reino é 100% dos Céus. Ele não agregou o modelo de Herodes, Ele não viu em nenhum outro reino o que estava trazendo para nós, Ele trouxe o modelo do Reino dos Céus, e essas referências são as mais poderosas possíveis. Então, se você quiser entender o Evangelho do REINO DOS CÉUS, precisa estudar as mensagens de Jesus e as ilustrações dEle. “É chegado o Reino de Deus!” (Lucas 10:9)


O problema é que assimilamos muita coisa da Terra e nos esquecemos de buscar a promessa e o modelo que Jesus nos entregou, para que nossas vidas pudessem ganhar sentido e nos comportarmos como estrangeiros na terra dos mortais. Porém, muitos de nós, não estamos sabendo como nos comportar, pois a influência do mundo moderno contaminou muitos líderes do primeiro século, que saíram da rota do Reino. Alexandre, o Latoeiro, era um deles, que amou o presente século. Então, o que houve? O desejo de criar um Reino para si fez com que, ao longo da história, a Igreja intoxicasse a visão do que é o Reino de Deus. Por isso, o resgate é necessário para que possamos restaurar a mensagem do Evangelho do Reino de Deus, o Evangelho da Salvação. A mensagem é: “Arrependei-vos e crede no evangelho.” (Marcos 1:15)


Algumas pessoas me questionam por que não tenho uma denominação. Não tenho nada contra e celebro os que têm essa visão e chamada. Mas, certo dia, há muito tempo atrás, eu foi inaugurar a 7ª Igreja nossa, e quando estava no auditório, vi muitos Pastores e líderes estaduais naquele lugar, eles eram de várias denominações e meu coração se encheu de alegria; era o startar da Visão M12. Fui a um recinto orar, e quando estava lá, ouvi uma voz no meu espírito: Você está fazendo o mesmo caminhos dos outros, fortalecendo seu reino particular e enfraquecendo relacionamentos. Depois daquele dia eu não abri mais Igrejas nossas. Isso está certo!? Para aquele tempo sim! Hoje, com credibilidade, posso até iniciar uma obra de aberturas de Igrejas, mas meu foco nunca foi esse. Somos milhares, espalhados em todo território nacional e mais de 70 nações que tocamos. Porém, hoje, eu estimulo os que desejam abrir Igrejas e ampliar os territórios. Porém, os códigos do Reino de Deus são muito pontuais, pois se movem nos princípios que o Rei do Reino deixou, e um deles é: Quem não nascer de novo não entra no Reino. Já pensou nisso? “Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.” (João 3:3). O Reino de Deus é assim!

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page