O Homem do Calvário se tornou Senhor

“Saiba, pois, com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.” (Atos 2:36)(Atos 2:36)


A maior influência de um líder é quando ele se torna exemplo e sabe que quem está sobre ele tem direitos de viver exatamente o que Ele conquistou. Precisamos ter uma vida irrepreensível para poder expressar a visão que esse líder passa e devemos colocar em prática sem medo de errar. O Homem do Calvário deu uma lição de obediência e submissão e se tornou Senhor no Céu, na Terra e até no inferno. Isso mostra que o poder da obediência atrai milagre novo para nosso território, vamos gerar esse mesmo sentimento em nós. “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas fez a si mesmo de nenhuma reputação, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” (Filipenses 2:5-11)


Existe poder maior que esse conquistado no Calvário? Não! Porque essa conquista estremeceu três esferas: Céu, Terra e inferno, pois pelo direito legal, Jesus conquistou Seu Trono no Céu, Seu direito de governar a Terra e ser Senhor até do inferno. O Calvário obedece a uma tríade: A morte, o sepultamento e a ressureição, e por essas etapas serem cumpridas, Jesus se torna absoluto, pois cumpriu a lei e trouxe a graça até todos nós. “Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma. Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu em vão.” (Gálatas 2:17-21)


Jesus garantiu e eternizou o direito de ser Senhor e Cristo. Não foi negociando um título com os religiosos, nem se politizando com o poder romano, mas estabelecendo no Calvário o direito de conquista e exibindo ao ridículo todos os seus adversários. Isso faz com que todos fiquem sabendo através da redenção e da pregação do Evangelho quem é esse Senhor maravilhoso que quitou todas as minhas dívidas e comprou todos os pecados na cruz do Calvário, Jesus. “Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.” (Colossenses 2:14,15). Há poder maior que esse? Jesus não é Senhor apenas porque os Céus pensaram nesse plano, mas porque Ele cumpriu, na Sua carne, esse sonho que o Senhor estabeleceu para Sua igreja.


Renê Terra Nova

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram