Preocupação, um sequestro da alma



“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (João 10:10)


Quantos de nós somos sequestrados diariamente e não nos percebemos e já estamos preocupados com algo que sabemos que antecipadamente não vamos resolver. Como podemos ter uma saúde emocional mais ajustada e nossa confiança mais consolidada? Bem, precisamos usar muitas ferramentas que estão a nossa disposição e não ignorarmos o que o Eterno já nos ministrou.


“Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão bramando, buscando a quem possa tragar.” (I Pedro 5:5)


Os ansiosos não terão muito êxito e ficaram devedores da sua própria estrutura, pois se percebem perturbados nas suas rotas e não têm condições estruturais para resolver fora da palavra e promessa. O Senhor não disse que não teríamos aflições, mas que podemos contar com o bom ânimo. ”Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16:32,33)


Existe um bom ânimo preparado para aqueles que estão debaixo de ataques e que a paz fora roubada. Não é fácil tramitar nas questões que por mais tranquilas que sejam nos roubam a paz. A saída é usar as ferramentas de sabedoria que o Senhor nos dá e enfrentarmos o inimigo de frente.


Eu passo a maioria do meu tempo silenciando o inimigo. Eu paro as ações dele quando eu falo palavras de vida, quando me expresso nas atitudes do Reino, quando prego a massagem do Evangelho, quando testemunho do poder de Deus, quando ando por fé no que Deus me ministra. Parar o diabo nas suas ações não foi, não é nem será uma tarefa fácil, porém tem uma promessa divina. Deus manda pararmos o diabo e suas ações, e não ficar na introdução do problema, nós ficamos como se o tempo resolvesse, quando na verdade o adversário se avoluma.


Imagine o nível do meu ministério, onde lido com almas humanas, com os pensamentos mais “plurais” possíveis, não somos homogêneos em pensamentos, vivemos em guerras constantes. Algumas são como que GUERRA FRIA, onde eles ignoram o que estamos dizendo e fazendo, e buscam tirar o que nos deram. Se você entrar em preocupação, não para de imediato o adversário (não a pessoa, mas inimigo que age por trás). Se não houver essa responsabilidade perderemos a batalha e não sairemos vencedores.


O inimigo sabe colocar pessoas nobres em cativeiros, nos sequestrando do propósito central. Muitos eram para estar em lugares mais altos, mas uma paralisia da fé entrou, onde o assaltante veio para nos tirar da chamada que o Eterno efetuou. Então, e agora? Você acha que foi para preenchimento de retórica que Jesus denunciou o sequestrador. “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (João 10:10).


Precisamos nos conscientizar que sem a ação do poder do Espírito que nos estimula a vivermos a palavra e a promessa, vamos entrar no cativeiro da preocupação e não sairemos ilesos, mas traumatizados. Porém, se confiarmos na promessa nos lançaremos nEle que tem cuidado de nós, e o cativeiro será estourado, e o inimigo não obterá recompensa de resgate, pois fomos socorridos pelo General Fiel em tempo oportuno.


Renê Terra Nova

0 visualização
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

©2020 by Renê Terra Nova

Av. Coronel Teixeira, 5001, Ponta Negra, Manaus,

Amazonas - Brasil