"Tu és o Cristo, Filho do Deus Vivo”


“E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16:16,17)


Essa é a maior revelação da identidade do Evangelho do Messias. Quem é Ele? Ele é O CRISTO, o Filho do Deus Vivo. Essa interpretação não é da carne nem do sangue, mas do Espírito do Pai. É bom ser um discípulo conectado com o Rei e Seu Reino, que sabe ler com exatidão a visão do seu Senhor. Hoje, podemos copiar essa resposta e até esboçar palavras ricas em cima do texto. Mas você já avaliou o que é alguém conseguir entender a pergunta de Jesus e dar a resposta da expectativa do Mestre? Pois é! Se Jesus tivesse me feito essa pergunta, eu não teria sabido responder.


Aqui está o Evangelho de Cristo, trazer a verdadeira identidade dEle para nossa geografia: Que Ele é o Cristo! O que isso significa? Que o Evangelho de Jesus tem uma IDENTIDADE para homens e mulheres reproduzirem Seu caráter aqui na terra e fazer valer o nome dEle e, claro, responder aos aflitos de coração que existe uma saída no Filho do Deus Vivo.


Quantas vezes você viu e ouviu essa ministração sobre o Filho do Deus Vivo? Diversas? Sim! Mas quem captou no espírito essa mensagem? Pedro. De forma antropológica quem Pedro representa? A Igreja “figura de linguagem”. Então, a Igreja tem a revelação do Filho do Deus Vivo e deve reproduzir essa mensagem por onde for e tiver oportunidade. No dia que você fizer qualquer curso, em qualquer nível, e Jesus for apequenado na sua vida, você perde a maior mensagem da sua história. O que aprendemos? Que Ele engloba tudo. Tudo começa nEle e nEle todas as coisas dão continuidade. “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém!” (Romanos 11:36)


Ele é o filho do Deus Vivo! Já parou para pensar que existem pessoas que se dizem filhas ou filhos de entidades, que são mortas ou inoperantes; mas, aqui se trata da maior autoridade, o Filho do Deus vivo. Olha a responsabilidade da missão de Jesus, precisava reproduzir o caráter do Pai e,consequentemente, gerar filhos com a mesma natureza para que essa família fosse acrescentada no mesmo nível de caráter sem dívida. Essa missão não é só dEle, agora é nossa, pois Ele nos deu o mesmo direito de herança.


“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, verdadeiramente herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.” (Romanos 8:14-17)


Continua…

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram