top of page

A NAÇÃO PROFÉTICA E A REDENÇÃO DO TERRITÓRIO



“Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.” (Ageu 2:8,9)

 

Ageu foi um Profeta restaurador dos valores. Em uma nação sem valores não se sobrevive. Se os princípios forem corrompidos a nação morre. Um nação entra em falência quando a conduta do povo se torna uma afronta direta a Deus e os Seus filhos subestimam Seus preceitos. Porém em maior a tantas dores sempre nasce uma esperança.

 

O que é mais poderoso do que uma voz profética? O próprio Jesus é a resposta de uma profecia e a materialização de uma promessa. 

 

“Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus; 2. Como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti. 3. Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.” (Marcos 1:1)

 

Precisamos de mais Profetas, estamos carentes de homens como Ageu, que trazia no seu nome a personificação da identidade profética – “nascido em um dia festivo”, “meu nome é FESTA”.

 

Como assim? O nome Ageu tem origem no hebraico Haggay, que vem da raiz haghágh, que quer dizer “ele celebrou uma festa”; por extensão, é atribuído o significado de “nascido em um dia festivo”.

 

Imagina um Profeta que vai ministrar na sua Igreja ou ao seu povo e é apresentado assim: “Esse aqui é o Profeta FESTA!”. Que ideia fantástica para um nome. Porém ele nasceu na Babilônia e no seu nascimento decidiram dedicá-lo a uma FESTA, até para chamar a existência a mudança de um povo sofrendo em terra alheia.

 

 

COMO ERA A VIDA DO PROFETA AGEU

 

A vida do Profeta Ageu foi uma vida de dedicação a Deus; ele sempre estava atento aos períodos do cumprimento das profecias; era antenado e se movia a partir do que via no mundo espiritual. E mesmo tendo nascido durante os 70 anos de exílio na Babilônia, era uma esperança na sua linguagem e comportamento.

 

Ageu fez parte do mover “O RETORNO PARA SIÃO”. Deve ter regressado a Jerusalém com Zorobabel. Pertenceu ao último período profético (profetismo posterior ao exílio, um dos 12 Profetas que mexeram com o caráter de Israel); ele trabalhou pela mudança da nação. Sabia que o Templo seria o ponto chave para a conexão do POVO, e ao ler o Livro Sagrado, a TORAH seria o bálsamo para o povo que sofreria tanto no exílio. Por isso, carregava uma mensagem: Cuidem da Minha Casa, restaurem a Casa de Deus, reconstruam a Casa de Deus. A tônica da sua mensagem era o incentivo para a Construção do Templo.

 

Por ter regressado a Jerusalém com Zorobabel, tinha toda uma bagagem de experiência desde que nasceu, e participou da repatriação do povo, então sua vida era ornada de experiência. Deus usou Ageu para encorajar os judeus egressos a completarem o trabalho, apesar da oposição dos inimigos, principalmente os samaritanas que não desejavam um lugar de adoração fora do poço de Jacó.

 

Em seu livro, Ageu convidou o povo a se dedicar mais às coisas sagradas e tirar a imagem do sofrimento que carregavam na alma. A antiga Persa, atual Irã, dominava o povo Judeu e trazia muita opressão na direção deles. Mas Ageu não se intimidava e era a voz de Deus ecoando em alto e bom som nos tímpanos dos líderes que haviam negociado os seus valores.

 

Ageu declarou as profecias contidas em seu livro por volta de 520 a.C., em Jerusalém, para acordar a alma da sua geração e trazer ânimo novo à geração nova que estava sendo doutrinada. Falou sobre a reconstrução do Templo do Senhor em Jerusalém e repreendeu o povo por ainda não tê-lo concluído. Ele era um homem experiente e é muito provável que já fosse homem idoso quando profetizou, tendo perto de 80 anos.

 

 

PORQUE DESTRUÍRAM O TEMPLO

 

O Templo foi destruído por disputa territorial, domínio dos impérios, fome de

poder de reinar sobre os povos. Jerusalém teria sido invadida várias vezes e teria sido totalmente destruída por Nabucodonosor II da Babilônia, em 586 a.C., após dois anos de cerco a Jerusalém. Depois da invasão, levaram o povo cativo e o Templo foi destruído pelos babilônios, que dele roubaram muitos objetos preciosos, inclusive os utensílios do Tabernáculo.s

 

Existem três mensagem centrais: Antes do Exílio – a mensagem central era o anúncio do castigo, pois a nação vivia negociando seus valores. Durante o Exílio – a mensagem era para que Israel tivesse consciência do seu pecado e entrasse em arrependimento, mas não faltava o consolo. Após o Exílio – a mensagem era o momento de promover a restauração do povo, do país e do Templo. É importante você saber que Ageu foi um profeta hebreu e contemporâneo de Esdras, Neemias e Zacarias.

 

Ao regressarem a Jerusalém o rei Ciro II morreu, e por 16 anos, quase nenhuma obra foi feita no Templo, o que inquietou o espírito de Ageu, que profetizou em 520 a. C., ensinando o povo a fazer do Templo uma prioridade em sua vida e incentivando-os a continuar reconstruindo a Casa do Senhor, a despeito dessas dificuldades. Era uma palavra de ordem: “Vamos fazer a obra avançar!”.

 

Por que a insistência de reconstruir o Templo? Para que a glória de Deus se manifestasse no meio do povo. Os judeus obedeceram à palavra do Senhor dada por intermédio de Ageu e conseguiram terminar o Templo (Ageu; Esdras 5 e 6). Com isso, ele convoca o povo para retomar o trabalho de reconstrução do Templo, sob o comando de Zorobabel, chefe dos judeus repatriados e do sacerdote Josué. 

 

Ageu exorta a todo o povo de Israel a prestarem atenção na Casa do Senhor e a voltarem aos valores espirituais.

 

 

CUIDEM DA MINHA CASA

 

O primeiro capítulo de Ageu é um dos textos mais completos para quem teme ao Senhor e espera na provisão de Deus. O Senhor os exorta e há um despertar do espírito nos sacerdotes, na liderança e governo (Zorobabel), nos filhos dos sacerdotes e em todo o povo que estava alinhado com a profecia. 

 

“No segundo ano do rei Dario, no sexto mês, no primeiro dia do mês, veio a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, a Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e a Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, dizendo: Assim fala o SENHOR dos Exércitos, dizendo: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo em que a casa do SENHOR deve ser edificada. Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo: Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta? Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o SENHOR. Esperastes o muito, mas eis que veio a ser pouco; e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu dissipei com um sopro. Por que causa? Disse o SENHOR dos Exércitos. Por causa da minha casa, que está deserta, enquanto cada um de vós corre à sua própria casa. Por isso retém os céus sobre vós o orvalho, e a terra detém os seus frutos. E mandei vir a seca sobre a terra, e sobre os montes, e sobre o trigo, e sobre o mosto, e sobre o azeite, e sobre o que a terra produz; como também sobre os homens, e sobre o gado, e sobre todo o trabalho das mãos. Então Zorobabel, filho de Sealtiel, e Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e todo o restante do povo obedeceram à voz do SENHOR seu Deus, e às palavras do profeta Ageu, assim como o SENHOR seu Deus o enviara; e temeu o povo diante do SENHOR. Então Ageu, o mensageiro do SENHOR, falou ao povo conforme a mensagem do SENHOR, dizendo: Eu sou convosco, diz o SENHOR. E o SENHOR suscitou o espírito de Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e o espírito de todo o restante do povo, e eles vieram, e fizeram a obra na casa do SENHOR dos Exércitos, seu Deus, ao vigésimo quarto dia do sexto mês, no segundo ano do rei Dario.” (Ageu 1:1-15)

 

O êxito de Ageu era a sua credibilidade profética, em saber ler o tempo do Senhor e ser sensível à voz do nosso Deus. O resultado foi um quebrantamento coletivo e, uma ação do Espírito Santo na direção da nação.

 

 

A CASA DO SENHOR FOI RECONSTRUÍDA

 

Sim! A Casa do Senhor foi reconstruída, porém a chamada para esse quebrantamento foi: “Considerai os vossos caminhos, diz o Senhor dos exércitos.” (Ageu 1:7). Daí podemos tirar lições práticas no caráter desse homem de Deus. Aprendemos com Ageu que não há como não extrair lições poderosas na visão profética e se desejamos reconstruir nosso território, precisamos de três coisas básicas:

 

1. Ampliar a visão e estar atentos para realizar os planos de Deus e realizar a obra que Ele nos confiou, pois sem a chamada em operação estamos fora do propósito.

 

2. Uma chamada de arrependimento se faz necessária, porque precisamos considerar nossos caminhos, abandonar nossos pecados e voltar para Deus.

 

3. Saber cuidar da Casa do Senhor como cuidamos da nossa. Ninguém é capaz de realizar obras em Deus e para Deus se não tiver um Profeta alertando sobre as necessidades espirituais nas quais devemos nos envolver.

 

A restauração do Templo não era para ver as paredes bonitas e sim para dar norte ao caráter do povo para que não se desviassem dos caminhos do Senhor e se mantivesse viva as palavras que transformam a conduta de uma nação.

 

Precisamos de Profetas! Precisamos de homens como Ageu, que quando chega a tristeza a transforma em festa e os cativeiros são transformados em libertação.

 


RENÊ TERRA NOVA

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page