top of page

FRUTO PERMANENTE - Parte 17


“Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.” (João 15:16)


Certa vez pedi algumas células de meus liderados e um deles, não compreendendo o propósito do discipulado, fez um enorme drama e chorou copiosamente. Marcel se levantou e disse: “Apóstolo, sou apenas uma “ama-de-leite” para alimentar seus filhos”, se o senhor quiser, pode pegar todas as minhas células”. O fruto que a gente pensa que é nosso, não é. Ouvi um coach dizendo que somos donos da felicidade que está dentro de nós, e só precisamos buscá-la. Para mim, felicidade tem nome e se chama Jesus, se Ele não estiver em nossas vidas nunca seremos completos. É Ele quem nos faz feliz, anima, corrigi, instrui, coloca para cima, faz acontecer...


Ele é o nosso tudo. Não nos pertencemos! Quem poderia dizer: “Irei a tal lugar e voltarei”, se Deus não for com essa pessoa? Por isso devemos dizer: “Se Deus quiser”, pois tudo acontece com a permissão do Eterno. Você pode até ir para um treinamento de três dias e receber instruções que “animem” sua alma, mas se não for nascido de novo será um eterno infeliz. O propósito só acontece com Jesus em nossas vidas. Cada pessoa tem um propósito e não pode se perder em meio ao processo. Todo processo é a chamada de Deus para levar você ao destino. O processo é o próprio Deus nos instruindo, pois o caminho da porta estreita é difícil, vamos apanhar muito e sofrer, porque é estreito arranha, machuca, caímos, tropeçamos, levantamos, pagamos um preço para estar no caminho.


No caminho, não adianta enfeitar a porta e colocar até um “arco-íris”, não entra, pois nosso Deus é imutável, Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente. O Deus do Antigo Testamento é o mesmo Deus do Novo Testamento. Há quem diga que Deus tinha uma personalidade mais severa antes da vinda de Cristo, mas o Deus da Graça é mais radical que o Deus da Lei. O Deus da Lei diz que quem deita com uma mulher que não é a da sua aliança, adultera, porém o Deus da Graça diz que se alguém olhar para uma mulher com intenção impura, já adulterou com ela.


A Graça pesa mais porque funciona na nova natureza, e quem nasceu de novo não negocia o seu passado, vive a nova natureza. 2 Coríntios 5:17 continua vivo. Precisamos ser firmes e constantes na Palavra e no propósito que Deus nos confiou. Para que um líder seja uma árvore frutífera, precisa do cuidado do agricultor, não seja irresponsável de caminhar no isolamento, ande debaixo de discipulado para que os planos de Deus na sua direção se concretizem.


João 15:16 nos revela que a dinâmica de um chamamento no Reino é do maior para o menor. Se a escolha parte do menor, o maior pode dizer “não quero”, porém se a escolha parte do maior, o menor, reconhecendo que essa direção pode mudar sua vida, se submete. Por isso tenho dito, por exemplo, que os projetos maiores engolem os menores. Seu projeto pode ser maravilhoso, mas se existe um projeto maior, é necessário submeter-se, se não o seu projeto não será consolidado e ainda irá macular o projeto maior.


A continuação do texto que estamos estudando diz que o Senhor nomeou os discípulos para darem frutos. Temos conversado a respeito da importância de os discípulos serem legitimados para as funções às quais foram designados, para terem legalidade e autoridade no mundo espiritual e assim possam encontrar o respaldo da Igreja local.


Passamos por situações desafiadoras por causa de pessoas mal-intencionadas que se valeram do nosso voto de confiança para comprometer o testemunho das lideranças e da Igreja local. Então é importante estar atentos para que Satanás não encontre brechas e nos roube dentro da missão que nos foi confiada por Deus. Jesus disse que nos nomearia para que fossemos e déssemos fruto, FRUTO PERMANENTE, a fim de que tudo o que pedíssemos ao Pai, em Seu Nome, recebêssemos.


O que significa “tudo”? “Tudo” é tudo e o “tudo” de Jesus é pleno, porque Ele nos completa em tudo. Ele diz que preciso de uma testemunha para saber se o que estou pedindo tem respaldo da Palavra, pois posso pedir um “tudo” que está desalinhado com os princípios do Reino. Falaremos mais sobre esse assunto no próximo devocional.


35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page