A Doutrina do Evangelho e a Doutrina de Cristo (Parte 04)


“Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho. Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras.” (II João 1:9-11)


Quero começar contando uma experiência que vai pontuar você espiritualmente. Estava em Sião, em uma das Festas dos Tabernáculos; meu coração fica como de uma criança celebrando nas ruas de Sião, e um dia, eu recebi um impacto no meu espírito, digo no espírito, porque a decisão tomada não foi mudada. Qual foi esse impacto? Exatamente o que o Apóstolo João ensina, cortar relacionamento com que é promoter de desonra. Mas o que houve?


Eu geralmente faço a marcha das nações de trás para frente, para cumprimentar os peregrinos, e em uma dessas vezes encontrei muita gente querida que caminhava comigo no M12, mas, por algum motivo, saiu. Eu não tenho problema em vê-los e acenar para eles, mas não tenho comunhão de mesa com esses. Porém, um deles, quando fui saudá-lo, estendi a mão, a pessoa correspondeu elegantemente, mas tinha um desdém no olhar, e uma zombaria na atitude. Bem, sou adulto para ‘julgar’. “Não deixe uma desonra acessar o território de honra, pois é como um vírus que contamina sua essência”. “Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e se opõe a doutrina de Cristo.” (II João 1:7)


Isto é muito forte: Opositores à Doutrina de Cristo, ou anticristo. Qual foi minha decisão em Sião? Quer saber? Bem, eu sempre dei acesso à pessoas que me fizeram mal e denegriram minha história; não estou falando de conflito teológico, estou me referindo à desonra de líderes que comeram sal conosco e revelarem um caráter distorcido do propósito.


Em Jerusalém, conversei com o PAI sobre esse assunto, que eu nunca desprezaria ninguém que se dirigisse a mim, mas eu não estenderia a mão precipitadamente a quem rejeita meu chamado. Decisão tomada e o êxito foi aparente; não tenho problema com ninguém, mas não deixarei que criem um problema novo para meu ministério nem interfiram na visão que o Senhor nos confiou.


Esse texto de João revela para fugirmos daqueles que criam seus próprios ranços e desenvolvem suas próprias doutrinas, se afastando do ensino de Jesus e procurando os TEÚDAS da geração, não devem ter o privilégio de se sentarem à nossa mesa.


Ultimamente, tenho dito sim para muitas mesas nas quais o pensamento teológico é divergente, mas são inteligentes para respeitarem posições adversas. Mas, muitos que eu me sentava à mesa com eles, não me sento mais. Eu os conheço na conduta, no caráter e nas intenções, por isso, evito-os; não negarei meu respeito, mas não lhes darei de novo acesso ao meu arraial. Sou maduro o suficiente para saber quem está com intenções dúbias na nossa direção e querem tirar vantagens do nosso ministério. Alguns vão achar essa decisão radical, mas avalie esse texto dos que prevaricam contra a Doutrina de Cristo.


“Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho. Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras.” (II João 1:9-11). Aguardem a próxima devocional!


Renê Terra Nova

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo