A Doutrina do Evangelho e a Doutrina de Cristo (parte 08)


Descobrir a fascinante doutrina de Cristo é encontrar a eternidade antes do tempo, pois é trazer o Seu Reino aqui para Terra. Eu acredito que cada ser humano nascido de novo tem a grata oportunidade de viver o Céu na Terra. A oração de Cristo nos respalda quando Ele pede para que Seu Reino venha e Sua vontade seja cumprida aqui na Terra como essa vontade é cumprida nos Céus. Que vontade é essa? Os princípios da eternidade dão largada aqui na Terra quando nos encontramos com Jesus. Observe que uma Reunião de Célula, Culto, uma devocional são conexão de eternidade. Não sei se você já teve a grata experiência de estar em um Culto e desejar que esse tempo se eternizasse.


É exatamente isso: A vontade do Céu em conexão com a Terra, da Doce presença de Deus, consolidando nossa geografia. Olha a segurança que Jesus passa ao ensinar sobre a aceitação do Evangelho dEle e viver na presença dEle. “Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” (João 5:23,24)


Existe doutrina mais segura e saudável do que essa, pregada pelo próprio Cristo e ensinada pelos Seus Apóstolos? Muita coisa tem sido invertida para que o século libere a obra da carne, mas quando nos encontramos com o Cristo e a Sua doutrina só nos resta nos moldarmos aos ensinos que são vida e espírito.


“Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? Sabendo, pois, Jesus em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto, disse-lhes: Isto escandaliza-vos? Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava? O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida. Mas há alguns de vós que não creem. Porque bem sabia Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar. E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. Desde então muitos dos seus discípulos tornaram para trás, e já não andavam com ele.” (João 6:60-66)


Observe a firmeza da doutrina que mesmo os que já eram convertidos não suportaram, ou seja, aqui não se tratava de carnalidade, mas de pontos teológicos divergentes, e os seguidores de Cristo divergiram da doutrina de Cristo. Isso mostra que nós temos tendência a gostar das doutrinas que afagam nosso intelecto e massageiam nossa religiosidade. Quando Jesus começa mostrando o poder da Sua doutrina e que eles precisavam se posicionar, muitos foram embora, mas os que ficaram (12) tinham maturidade para gerir e viver o que Jesus ministrava na sua sã doutrina e que apontava para o calvário, o destino da humanidade.


Creia que Jesus também confronta Seus discípulos e os pontua para que possam decidir entre o que eles aprenderam em sinagogas (coisas que não edificavam, que foram criadas por homens) e o que eles estavam aprendendo com a doutrina do Céu – aquela que trazia a eternidade para Terra. Quem conhece Jesus se abraça com a eternidade, pois Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida, e ninguém acessa o Céu, a Casa do Pai, se não for por intermédio dEle. “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.” (João 14:6,7)


Renê Terra Nova

0 visualização0 comentário