A Doutrina do Evangelho e a Doutrina de Cristo (Parte 18)


Existem pessoas que são focadas em Jesus e não negociam a experiência única que é o novo nascimento. Ser doutrinado no Evangelho de Cristo e não depurado na Palavra incorre em muitos equívocos, pois muitos se agarram religiosamente e podem criar culturas e doutrinas que não foram ensinadas nem por Jesus nem interpretadas por Paulo. Porém, os nascidos de novo, desfrutam de uma vida que só o Reino tem e Jesus pagou o preço para nos redimir. Jesus nasceu para um único propósito: Reconciliar o homem com Deus e nos dar acesso ao céu. Essa reconciliação foi conquistada no calvário e todos que desejam podem ter essa vida plena, porque é um direito dos que entenderam Jesus no espírito e não na mente.


“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação; isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus. Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.” (II Coríntios 5:17-21)


Então, com essa atmosfera de entendimentos místicos, o que precisamos é de respeito e foco. Respeito pelos que pensam diferentes de nós e foco para que não sejamos seduzidos por aquilo que não cremos. Quando estive em Israel, que vi a cultura dos povos pagãos invadindo os judeus, não foi difícil detectar que hoje eles estariam miscigenados não só na raça, mas na cultura e na interpretação religiosa. Então, se Israel, com sua eleição, se deixa seduzir, precisamos dobrar a guarda. Se somos de Cristo vamos deixar que só Ele governe nosso caráter, e qualquer obra de carne, ideológica, ou sincretista, devemos nos posicionar na PALAVRA, sem precisar de ofensas.


“Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita. De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.” (Romanos 8:7-13)


Então, vamos voltar ao foco: Cristo em nós, esperança da glória. “Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; a quem anunciamos, admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo o homem perfeito em Cristo Jesus; e para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente.” (Colossenses 1:27-29). Não sei se você lembra, mas o PAI nos exortou que não divide a glória dEle com ninguém, e que não aceita cultos que não sejam pra Ele.


“Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz; que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela. Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios. Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas. Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outro não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura. Eis que as primeiras coisas já se cumpriram, e as novas eu vos anuncio, e, antes que venham à luz, vo-las faço ouvir.” (Isaías 42:5-9).


Essa é a mensagem messiânica, pré-anunciada de que não haveria divisão da Sua glória com NINGUÉM nem com NADA que tentasse comprometer sua essência. Claro que, na velocidade das informações, podemos ser invadidos de conceitos e informações que tentem driblar nossa fé e contaminar nossas convicções. Mas se a Doutrina de Cristo estiver acesa, como o candeeiro sagrado, dentro de nós, não seremos facilmente seduzidos.


Renê Terra Nova

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo