A Doutrina do Evangelho e a Doutrina de Cristo (Parte 21)


Os convertidos e os convencidos


Quero começar essa instrução sem nenhum julgamento, mas provocando uma real reflexão. Estamos vendo duas classes de pessoas na Igreja: Os convertidos e os convencidos, os nascidos no espírito e os atingidos na mente. Quem nasceu de novo dá o resultado de filho do Reino, os que estão socialmente no rebanho não se sentem confortáveis, fazem o que desejam e confrontam os que trilham por rotas sagradas. Tudo incomoda os convencidos não convertidos: A palavra, a exortação, a direção; o cajado e a vara de correção nem se fala. Mas, os nascidos de novo, se sentem seguros quando uma palavra é direcional, ainda que doa eles sabem que faz parte da formação do caráter.


O Evangelho de Cristo e a Sua doutrina são um convite para a cruz e, ao mesmo tempo, uma proposta para renúncia. Ninguém vai aplaudir esse Cristo que disse que o mundo nos odiaria pelo fato de segui-lO. Quem estiver desejando um aplauso por ser crente, se prepare para ser vaiado. Embora, eu creio que cada vaia de rejeição no presente se transformará em um aplauso de aceitação no futuro. Vamos nos manter firmes! Quem vive em busca de aplauso será frustrado, mas quem vive na consciência da missão será honrado.


“Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.” (João 15:18-20)


Agora, esse poder magnífico de transformar pessoas, só o Evangelho tem, e essa notícia de mudança de vida, só as Sagradas Escrituras possuem. Você já imaginou uma pessoa que vive dissolutamente e tem um caráter distorcido no topo do pecado, na montanha da perversão, de repente, chega a mensagem transformadora e gera nessa pessoa outro indivíduo... Que poder é esse? O Evangelho de Cristo! Conheço pessoas que contando seu passado fica até difícil de associar à velha natureza com a nova criatura, de fato tem um novo de Deus, como um útero que refaz o indivíduo e oportuniza qualquer pessoa a viver o novo do Reino.


“De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos.” (Romanos 6:4-8)


Fico fascinado como alguém pode ser gerado em outra pessoa, por mais que a ciência do comportamento, com seus mais variados tentáculos, queira explicar esse fenômeno de mudança, continuarei fascinado. Como um Saulo pode ser transformado em um Paulo? Se fosse só isso, esse episódio na história já seria um milagre para ser contado por toda a vida. Mas, a cada dia, quantos ‘SAULOS’ estão sendo transformados em ‘PAULOS’, e novos filhos sendo gerados para Deus nesse poder magnífico do Evangelho do Senhor Jesus Cristo.


Sabe, talvez, muitos, por estarem no quadro dos CONVENCIDOS, que não se deixaram ser gerados de novo para essa nova vida, não assimilem o quão poderoso é esse mistério da fé, um privilégio dos salvos e, por falta desse conhecimento, alguns convencidos estão causando atropelos e más interpretações da Doutrina de Cristo. Porém, quero honrar os que não se deixam seduzir, que retêm a vida de Deus e, pela consciência do novo nascimento, mesmo com “esforço”, embora desfrutando da graça, não negociam o Reino nem seu Rei. Que todos possam entender que uma nova natureza foi gerada em nós, através da Doutrina de Cristo. Não foi para ser guardada essa identidade nas prateleiras da alma, mas para ser usada como livro aberto na biblioteca do bom testemunho, em estímulo de fé e proveito para que outros nasçam de novo e desfrutem da Doutrina de Cristo. Esse desafio é um convite a cada raiar do sol.


Renê Terra Nova

0 visualização0 comentário