A Doutrina do Evangelho e os prevaricadores



2 João 1: 9. Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus.


Quem prevarica ofende a Deus. A ofensa rouba qualquer proposta e anula destinos gloriosos. Observe que quem prevarica ofende. O que é prevaricar? É ignorar a instrução e adiar o que tem que ser feito. Nós não podemos andar no Reino e colocar nossa própria doutrina, adotar sentimentos e desvalores que tragam conflitos aos ensinos bíblicos ministrados. O nosso povo, se não for bem doutrinado, vai viver dias difíceis e adotar culturas que não têm nada a ver com os princípios que o Senhor nos ministra. Não estou falando de ênfase religiosa, mas de valores que, em qualquer sociedade, precisam ser inseridos.


A visão aqui é: Todo que prevarica não tem a doutrina de Cristo. Observe o tamanho da exortação que João está dando a Igreja para evitar que os novos na fé não tragam as doutrinas do mundo, para não esfriar a fé dos que estão plantados no Reino. Há muita gente que está na Igreja, mas não é da Igreja, e muita gente que ouviu doutrina, mas não retém o ensino.


Preciso alertar a Igreja de Jesus sobre os riscos que incorrem no meio do Corpo de Cristo. Você sabe que um dos maiores problemas é ouvir um líder que não tem conhecimento e a vida espiritual está totalmente fora da esfera da doutrina de Cristo. Tenho visto muitos “homens de Deus”, que até se esforçam, mas não têm obtido êxito no que fazem. Por que? Não desenvolveram a doutrina de Cristo. Isso não quer dizer que não sejam nascidos de novo, mas que não conseguem fazer a leitura correta do mundo espiritual.


É como se a “energia”, ou unção, fosse drenada a cada problema que surge na direção deles; não conseguem reter o que aprendem nem consertar as forças na rota que foram chamados. Há um esfriamento, por isso muitos não estão firmes na doutrina e a exortação é: Esses não pertencem a Deus. Em um século em que as pessoas estão tão absolutistas, dizer que alguém não pertence a Deus é um confronto, mas prevaricar contra a doutrina de Cristo é uma ofensa. Não temos esse direito se somos nascidos de novo. A doutrina de Cristo, depois do nosso novo nascimento, é o patrimônio maior que temos. Por isso, não devemos fazer uma rota que comprometa o caráter de Cristo em nós.


Precisamos concentrar a visão na Palavra para trazer mais saúde espiritual aos filhos não fé. O Apóstolo João, o homem do amor, afirma que quem não se mantiver na doutrina de Cristo se revela um apóstata; é muita responsabilidade incorrida para aqueles que decidiram andar no mundo da fé. Deus não nos dá nada se Ele mesmo não tiver pensado no propósito: Para que. Muitos estão vivendo de qualquer maneira e não têm sustentado a missão pela qual foram chamados. Se Deus nos chamou para uma finalidade, por que não estamos cumprindo Sua missão? Então, a falta do ensino tem levado as pessoas a prevaricarem contra Cristo e a Sua Palavra. Acredito que se nós nos firmarmos em Deus e não desviarmos dos propósitos pelos quais fomos chamados, seremos a bússola que a sociedade precisa para não desviar do caminho santo nem negociar a unção que fora derramada.


“E nisto sabemos que o conhecemos: Se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele. Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.” (I João 2:3-6)


Renê Terra Nova

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo