A verdadeira Páscoa


A verdadeira Páscoa é uma Festa Bíblica desde o Êxodo. Na época de Moisés essa festa foi feita para uma LIBERTAÇÃO, a maior delas foi a de Faraó. O Egito vivia uma dinastia ditatorial, e por muito tempo teve uma pausa e prosperidade por causa de um hebreu, José. Depois da morte de José, o novo Faraó raciocinou que o povo havia se multiplicado e ganhado força. Fez um trabalho escravo duro e no meio dessa humilhação aparece Moisés, a história você já conhece. Bem, eu diria, que o deserto não foi fácil, o frio e calor e também as necessidades. Porém, sair das mãos de Faraó foi o maior prodígio da parte do Senhor. Hoje, podemos dizer que celebrar a Páscoa é gerar uma expectativa para novas libertações de Faraós que se instituíram e estão escravizando o povo, mas existem Moisés - “libertadores” - na geografia e vamos contemplar os livramentos dos Senhor. Hoje, os cristãos que têm a revelação de Jerusalém, celebram essa festa sabendo o contexto dos históricos libertadores que o povo hebreu passou, e sabe que o Grande Libertador, o Senhor Poderoso, chegou para nos arrancar do império de trevas e nos transportar para o Seu Reino. A maior libertação de todas nos dá o direito de desfrutarmos da Nova Jerusalém, mas sem perder o foco de que estamos aqui, na Terra dos viventes, para desfrutarmos da vida abundante. A Páscoa Bíblica, para os cristãos, é sinal vivo e real da ressurreição de Jesus, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, que veio à Terra, morreu e ressuscitou, e a certeza que temos que Ele vem buscar Sua noiva, e desfrutaremos da Eternidade para todo sempre. É uma benção tão grande que a mente comum não consegue absorver. Para os judeus, a Páscoa é uma das festas mais importantes, com lugar de honra no calendário do povo. Inclusive, é celebrada por um período de 8 dias, como podemos ler em Êxodo 12.


“Chamou pois Moisés a todos os anciãos de Israel, e disse-lhes: Escolhei e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a páscoa. Então tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e passai-o na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de vós saia da porta da sua casa até à manhã. Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios, porém quando vir o sangue na verga da porta, e em ambas as ombreiras, o Senhor passará aquela porta, e não deixará o destruidor entrar em vossas casas, para vos ferir. Portanto guardai isto por estatuto para vós, e para vossos filhos para sempre. E acontecerá que, quando entrardes na terra que o Senhor vos dará, como tem dito, guardareis este culto. E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este? Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao Senhor, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou. E foram os filhos de Israel, e fizeram isso como o Senhor ordenara a Moisés e a Arão, assim fizeram.” (Êxodo 12:21-28) Renê Terra Nova

0 visualização
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

©2020 by Renê Terra Nova

Av. Coronel Teixeira, 5001, Ponta Negra, Manaus,

Amazonas - Brasil