Ampliando a geografia da minha mente (Parte 6)


Quanto vale sua mente? E o quanto você investe nela? Eu tenho muito misericórdia de pessoas que têm problemas mentais, pois o único território que possuímos para fazer diferença e chamar a existência geografias novas, é uma mente saudável. A mente saudável é tudo que precisamos para não deixarmos o adversário sabotar nossa conquista nem sermos manipulados por inimigos oportunistas. Quantos pessoas maravilhosas pararam suas vidas porque não trataram uma depressão, ansiedade ou, até mesmo, a síndrome de borderline, viveram momentos difíceis que foram subestimados nos processos, e hoje, muitos paralisados, se sentindo fora do contexto de conquistas. Precisamos encher nossa mente de conteúdos favoráveis.


“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.” (Filipenses 4:8,9)


Nossa mente é muito cara, não podemos colocar nenhum elemento tóxico nessa geografia que vai depor contra nós mesmos. Há muito tempo, que todo e qualquer conteúdo suspeito eu evito de ver, ouvir, ler e colocar como semente na minha mente. Se nós tivermos a consciência depurada e responsabilidade com o que vamos colocar no território da alma, certamente não haverá limites para nossa conquista. A promessa que Deus deu a Abraão foi de conquista desde Dã a Berseba:


“Onde a sua visão alcança eu lhe entregarei essa geografia”. Precisamos limpar a mente de conteúdos inapropriados, caso contrário, estaremos enxergando territórios contaminados que serão a chamada a existência de inimigos dentro do lugar nobre que possuímos, assim como exemplo, a nossa mente.


Nossa mente vale muito. Um lapso de memória apaga uma história. Por isso que o Alzheimer é uma testificação de que as pessoas investiram em muitas coisas que eram boas, mas não atentaram em investir na mente. Investe como? Lendo bons livros, fazendo exercícios cerebrais, ou buscando técnicos que possam ajudar a evitar uma sabotagem da memória e de envelhecer com a história comprometida. Não obstante, tantas enfermidades do século, algumas acima citadas, que enfraquecem a mente humana, temos ainda a responsabilidade precípua de sermos os guardiões da nossa própria alma, pois se não dobrarmos a guarda, nesse sentido, não teremos histórias saudáveis para contar aos nossos filhos.


Vamos cuidar mais responsavelmente dessa geografia de nobreza, nossa mente, para que tenhamos uma vida de êxito e o sucesso de vermos a nova geração desfrutado do histórico que possuímos. Deus nos deu capacidade de assimilação, para que a geografia da nossa alma seja blindada das toxidades contemporâneas.


“Bênçãos há sobre a cabeça do justo, mas a violência cobre a boca dos perversos. A memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos apodrecerá. O sábio de coração aceita os mandamentos, mas o insensato de lábios ficará transtornado.” (Provérbios 10:6-8)

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram