Jesus é a Graça personificado


“Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens.” (Tito 2:11)


Quando falamos da Graça, estamos nos referindo a que ou a quem? Jesus é a personificação da Graça, e nEle estamos todos completos. Até parece que a Graça é uma coisa adicional ao calvário. A manifestação da Graça é Cristo Jesus que, por misericórdia, assumiu cada um de nós, mesmo com as diferenças que temos e as limitações que possuímos. Os céus nos viram, assim como um dia o clamor dos filhos de Israel (filhos de Deus) chegou até aos céus e o Eterno enviou a Moisés. Um dia, o gemido da humanidade entrou nos ouvidos do Senhor e o plano do calvário se manifestou na terra dos viventes.


“E aconteceu, depois de muitos dias, que morrendo o rei do Egito, os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão, e clamaram; e o seu clamor subiu a Deus por causa de sua servidão. E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó; e viu Deus os filhos de Israel, e atentou Deus para a sua condição.” (Êxodo 2:23-25)


Então, a Graça de Deus se manifestou, trazendo consigo tudo que precisamos para ver o favor de Deus que está pronto, e se manifestou por nossa causa. Não existe desculpas, existe incredulidade, pois quando olhamos pelas lentes da fé, o que precisamos? Tudo está pronto, à nossa disposição para desfrutarmos do melhor enquanto vivermos aqui. Nossa vida pode, em tudo, mudar, não dar uma melhoradinha, mas trazer a completa transformação. Uma das coisas mais poderosas na vida de alguém que nasceu de novo é se apossar da verdade do Reino e ser cheio do Espírito Santo, isso nos faz aproximar do Trono e viver o que Ele deseja para todos nós.


“Assim, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade.” (Hebreus 4:16)


Essa confiança de acesso faz toda diferença na vida dos que desejam assumir a Graça sem negociar princípios. Muitos estão desejosos de receber a Graça e outros de não abandonarem seu passado. Como pode alguém, que conheceu a Jesus, a Sua Graça, o Seu Reino e não abdicar das suas mazelas? É desrespeitoso como alguns têm se dirigido a Deus, e dizem se relacionar com Jesus com uma conduta que até as trevas reprova. A Graça não é proposta para pecar. A Graça é a manifestação da santidade no nosso caráter.


“Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” (Romanos 6:1-4)


Renê Terra Nova

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo