Jesus, pela PALAVRA, declara o Evangelho do Reino


“E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele.” (Lucas 8:1)


Não temos como negar que Jesus é a personificação do Evangelho Vivo. Através dEle, todos que ouviram e ouvem Sua mensagem são libertos. Porém, o Evangelho do Reino é a padronização da monarquia celestial, para podermos nos moldar à visão monárquica que Jesus trouxe. Jesus não salvaria ninguém para nada, Ele salvou para trazer-nos para Seu Reino. Com o poder que só Ele tem, rompeu com um império, e não fez acordos com o adversário, ao contrário, despojou as instruções do inimigo e o expôs ao ridículo. Para isso acontecer, houve uma ruptura do império do reino de Satanás; Ele nos retirou de lá com Seu braço forte. A única forma de um reino se sobrepujar sobre outro reino é destruindo o reino do seu adversário, e trazendo de volta os que estavam cativos debaixo do julgo de Satanás.


“O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.” (Colossenses 1:13-15)


Qual a ferramenta primaria que Jesus usou para manifestar Seu Reino? A PALAVRA VIVA! Por que Jesus usou a Palavra? Para que ninguém tivesse desculpas de arregimentar vidas para o Rei e, consequentemente, deixasse de resgatar vidas por falta dessa ferramenta. Pregue a Palavra! Bem, você não precisa morrer, passar pelas mesmas dores e humilhações, mas usar a Boa Notícia do Reino para resgatar os perdidos que estão aprisionados no Reino de Satanás e devolvê-los para o Reino da luz. Então, a ferramenta, ou princípio utilizado, é a PALAVRA pregada com poder para que os perdidos sejam livres dos grilhões e seja manifestado um êxodo nas trevas para luz, um verdadeiro despojo.


“Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.” (Colossenses 2:14,15)


Jesus não utilizou a ferramenta do impossível, para que ninguém sabotasse Sua missão. Através de Suas palavras, Jesus explicou o Reino e convidou pessoas para entrarem nele. Isso mostra que não precisamos usar de subterfúgios, mas repetirmos o padrão que funciona, pois há poder na Palavra. Se utilizarmos corretamente a Palavra viva, com certeza traremos vidas para a presença de Jesus. Lucas, que foi provavelmente um dos 70, é quem contribuiu muito com o Apóstolo Paulo, resumiu o ministério de Jesus nas seguintes palavras que revelam o caráter do Mestre:


“E Jesus, por onde ia, estava pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus.” (Lucas 8:1). Você perguntaria: “E qual a maior maneira de pregar o que Jesus pregou? Bem, a declaração do Reino, muitas vezes, veio através das parábolas de Jesus que ilustravam o que Ele era e como Ele é, e como seu Reino era funcional. Não existem segredos, o que falta é atitude. Vamos usar a PALAVRA viva para anunciar o Reino.


“E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou. No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu…” (Colossenses 1:20-23)


Renê Terra Nova

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo