O Evangelho do Reino e o Poder da Semente


“Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo.” (Mateus 13:24)


Esse tempo falaremos sobre o poder da semente, e como podemos exercer esse princípio e sermos poderosamente abençoados. Veja, a primeira parábola de Jesus sobre o Reino dos Céus foi ensinando a lei do plantar e colher, e como as pessoas poderão exercer a fé e serem desatadas para algo muito relevante e, claro, com destino seguro para aqueles que exercem o princípio. A visão de Jesus é: O Reino de DEUS é semelhante a um HOMEM que planta a semente, e fica atento a todos os processos. É importante plantar, porém o que mais se detecta nesse texto é saber plantar e esperar o tempo de a semente germinar. Paulo explora esse princípio dizendo: “E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (II Coríntios 9:6,7)


A precipitação de lançar sementes sem preparo adequado compromete o resultado e, ainda assim, deixa em suspeita a terra que se semeia. Os dois – Semente e Terra – precisam estar adequados. A seleção da semente e o preparo da terra é uma cumplicidade para que não se comprometa o resultado da semente que foi lançada. Mas, nem todos ficam atentos a essa verdade, focam na semente, ou na terra. Porém, imagine uma terra que não fora preparada? Essa terra não ajuda a explosão correta da semente. Imagine uma semente que não foi selecionada, não terá o destino almejado na terra que se fora plantada. Porém, imagine a terra preparada e a semente adequada? Com certeza, a colheita será abundante, e nada provém de nós mesmos, mas do ensino de Jesus explicado por Paulo. “E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra.” (II Coríntios 9:8)


Talvez você diga: “O que tem a ver essa palavra com o Reino de Deus?”. Jesus ensinou essa parábola para que o entendimento dos discípulos se abrisse na lei do plantar e colher, e usa a parábola com propriedade para que não fique nenhuma dúvida de que plantar e colher fazem parte da cultura do Reino e do Evangelho limpo, até mesmo para que a missão não seja comprometida. Muitos que fingem não entender esse princípio se valem de uma maneira, ou de outra do poder dessa lei espiritual, e desfrutam dela para subsistência. Não existe um cidadão que não precise dessa lei espiritual, até mesmo para que suas necessidades sejam supridas, física-financeira, psicoemocional; ou Espírito-sobrenatural. A lei não será quebrada se aplicada de forma correta, mas não dará resultado se for quebrado o princípio. Então, como é o Reino de Deus, ou o Reino do Céu? “Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo.” (Mateus 13:24)_

Continua...


Renê Terra Nova

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram