O Homem de Dores e a essência de ovelha


“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.” (Isaías 53:7)


Como uma ovelha muda em nada abriu a sua boca. Que treinamento esse Homem do Céu recebeu para ser provado na Terra dos homens. Tomar a figura de ovelha é muito forte. Eu tenho criado algumas ovelhas, e eu vi uma das minhas ovelhas parindo; ela não esboçava nenhum gemido, embora todos soubéssemos que ela estava sofrendo muito para nascer o filho, e nasceu uma linda ovelhinha. Depois que nasceu, ela examinou toda ovelhinha, limpou, colocou-a de pé e depois a amamentou. Foi uma experiência incrível ver aquele processo.


Não é fácil gerar, não é fácil nascer, não é fácil limpar, não é fácil amamentar, não é fácil cuidar. Hoje, vejo a ovelha que nasceu bem saudável, crescendo velozmente e bem cuidada. O Homem de Dores se fez ovelha, passou por esse processo para encontrar NOSSO destino. Somos como ovelhas diante do Sumo Pastor. Agora, Ele poderia ter morrido como ovelha e ter permanecido ovelha, mas o que importa é como Ele ressuscitou.


Jesus, mesmo tendo todo poder nas mãos e sendo quem Ele é: o Filho, não foi privado desse sofrimento para que nós, seus filhos desviados do propósito, pecadores rebeldes, enveredados por caminhos tortuosos, cheios de engano e malícia, nos comportando como filhos de trevas, com a consciência possuída de engano, com mentiras nos lábios, com condutas suspeitas, fossemos livres do pecado. O Senhor confiou NELE para que o projeto de resgate desse pecador (lobo por dentro) inveterado em maldade, pudesse ser redimido, e voltasse a ser ovelha do seu Pastor. Então, para Ele obter a natureza de ovelha, se dispôs a SOFRER sem murmurações e gerar filhos com a natureza de mansidão, embora, mesmo como ovelhas, estávamos distanciados do propósito e possessos de maldades. “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos.” (Isaías 53:6)


Obter essa nova natureza tem por trás um preço muito alto. Há muita dor envolvida nesse processo. Hoje, quando vejo a nova teologia querendo aplacar esse sofrimento de Jesus e barateando esse projeto, me indigna, pois os mercadores da fé sem Evangelho estão em toda parte, e os oportunistas cibernéticos desejando, a qualquer custo, terem seguidores, por isso ficam dizendo que a cruz foi sem dor e a ressureição sem as chaves da morte e do inferno. O Homem de Dores foi ovelha, conduziu o processo em mansidão, mas ninguém poderá tirar a majestade que lhe pertence e a conquista que lhe foi imputada, pois Ele pode ter padecido como ovelha muda, mas voltará como Leão rugidor. A dor que causamos no Senhor, lá na Cruz, deverá ser respeitada na forma que levamos o Evangelho.


“Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo? Porque nós não somos, como muitos, que ganham falsificando a palavra de Deus, antes a falamos em Cristo com sinceridade, antes como de Deus na presença de Deus.” (II Coríntios 2:16,17)


Renê Terra Nova

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram