Sou a Geografia do Pai (Parte 02)


“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Coríntios 3:16)


Uma obra só tem memória se for permanente, por isso que não podemos perder a visão da eternidade. Somos uma construção do Eterno! Quando Davi quis fazer propostas de habitações físicas para Deus, uma casa para o Eterno (2 Samuel 7), o Senhor fez uma contraproposta de viver nele, de ele, Davi, ser a construção preferida do Senhor e não uma tenda. Que espaço nós possuímos para que Deus possa morar dentro de nós? Somos uma ampla geografia, embora pequeninos, mas restaurados por Ele. E quem somos nós para nos tornarmos casa desejável do Eterno? Como pode um Deus tão glorioso e grandioso desejar viver na geografia espiritual de um ser humano, como eu e você? Ainda que pequenos, a questão é que somos nascidos de novo e regenerados por esse Deus bondoso. Eu diria que a humildade do Senhor, em nascer humanamente em uma manjedoura – Sukkar – e decidir viver dentro de nós, tabernáculo - geografia – é a maior prova do amor dEle em insistir conosco. Então, somos a proposta do Senhor, para eternizá-lO no reino do humano.


“A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.” (1 Coríntios 3:13-15)


Nós sustentamos a obra de Deus aqui na terra, por misericórdia e favor dos céus. Deus não mora nas “geografias físicas”, Ele vive nas geografias recriadas por Ele. O novo nascimento é a prova viva disso, para que Ele tenha “legalidade” de viver no reino do homem, e recriando a mente de homem, fazendo com que seja casa dEle para que Ele habite na terra dos viventes. É lindo esse projeto! Embora Deus não dependa de nós para nada, Ele SE FAZ um SER “que precisa” desse homem para executar Suas obras aqui na terra. Mentes, como a minha e a sua, jamais vão compreender esse nível de amor e favor dos céus, que Ele nos faz necessários para manter a presença dEle aqui na terra, e nos identifica como santuários do Deus vivente. Você avaliai o tamanho desse privilégio? Ratifico com a palavra:


“Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.” (1 Coríntios 3:10-13)


Somos a geografia do Pai, ou seja, somos o espaço que o Senhor tem para realizar grandes obras aqui na terra dos viventes. Eu sou uma morada sagrada, sou a preferência da eternidade aqui na terra dos finitos. Isso é a sabedoria de Deus insistindo com a minha pequenez para que eu possa ter o direito dessa herança e porção em mim, e poder irromper no mundo espiritual com toda autoridade e legitimidade que o PAI tem me dado e conquistado por mim no calvário. Porque dele somos, já não nos pertencemos, mas fomos autenticados para o Eterno viver em nós, estamos selados por seu Espírito.


“Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido escolhidos, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo; em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.” (Efésios 1:11-14)


Renê Terra Nova

_

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo