Sou a geografia do Pai (Parte 03)


Saber que somos casa de Deus, morada do Altíssimo, ou é muita interpretação errada, ou é misericórdia da parte do PAI. Eu afirmo: É misericórdia da parte do nosso Deus! Ele escolheu viver em nós. Nós somos um espírito, vivemos em um corpo, possuímos uma alma, e podemos decidir quem viverá dentro de nós. Então, o homem tem este poder de decisão: De quem serei casa, do Senhor ou do adversário? Não é de se estranhar que muitos vivem para o inimigo, mas o povo de Deus é habitação do Deus Todo-Poderoso. Somos o edifício de Deus, habitação eterna do Senhor.


“Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito.” (2 Coríntios 5:1-5)


Uma vez nascidos de novo, não somos mais nossos, não nos pertencemos. Às vezes, nos confundimos, muitos negociam o privilégio de ser o lugar predileto, a geografia do Senhor aqui na terra. Mas, advirto que aqueles que são filhos do Reino e possuem a nova natureza, esses não se encantam nem se impressionam com as seduções dessa vida. Somos a casa do PAI, a geografia exclusiva do Senhor. Quem absorve essa doutrina na mente pode se confundir, mas quem recebe essa revelação no espírito recriado não negocia esse privilégio.


“E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.” (2 Coríntios 6:16-18)


Tudo que aprendemos até aqui foi para nos manter no Reino, e os que sabem preservar a verdade de Deus não perderá o foco da eternidade. Somos a geografia de Deus, lugar predileto do Senhor. Se o Senhor é o Rei de tudo e vive em mim, quem sou eu? Somos uma embaixada autorizada, na verdade, um território comprado, uma geografia exclusiva por legitimidade. Jesus, no calvário, nos comprou e dEle somos. Como lhes disse: Não nos pertencemos mais a nós mesmos, mas representamos um Rei, o Seu governo e nos tornamos diplomatas do Reino para representá-lO em todas as áreas.


“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação; isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus. Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.” (2 Coríntios 5:17-21)


Renê Terra Nova

0 visualização0 comentário